CORONEL RAPHAEL PICERNI BUONO

CORONEL RAPHAEL PICERNI BUONO





Maçom republicano e progressista, Coronel da Guarda Nacional, nessa qualidade fez a Campanha do Paraguai. Nasceu em Tito, Potenza, Itália, em 1854, filho de Rocco Picerni e D. Ângela Rosa Laurino Buono, vindo para Brasil com seus familiares ainda jovem quando se alistou na Campanha do Paraguai se estabelecendo em São Carlos do Pinhal. Transferido para a Villa de Jaboticabal com seus irmãos e com outros Oficiais da Guarda Nacional do Imperial do Brasil para assumirem os juizados de paz, de órfão, delegacia, coletoria e correios em 1889. Assumiu em Jaboticabal diversos postos na política tais como: delegado titular e substituto; vereador e presidente da câmara; conselheiro da intendência de Jaboticabal em 1890; nomeado Juiz de Direito Substituto 1895; nomeado representante do Jornal do Brasil em Jaboticabal em 1895. Fundou a Santa Casa da Misericórdia com participação de diversos maçons ali estabelecidos, doando a causa donativos e se empenhando pessoalmente aos enfermos. Raphael Picerni, tomado pelo desejo de liberdade, assumiu a liderança do Partido Republicano em legado deixado pelo nosso Amado Irmão Dr. Joaquim Bueno de Alvarenga Rangel, fundador da Loja Amor e Caridade, que foi assassinado no final de 1882 na porta da delegacia, nas vésperas das eleições municipais. Em 1894, Raphael Picerni presidiu e supervisionou a primeira eleição municipal de São José do Rio Preto. Iniciado na maçonaria em 1876, na Loja Fé e Perseverança nº 357, na Vila de São Carlos do Pinhal. Transferido para Ribeirão Preto se filiou na Loja Amor e Caridade quando foi iniciado nos graus filosóficos. Ao voltar para sua cidade natal em 1882, em conjunto com outros membros da Loja Amor e Caridade e obreiros das Lojas Fé e Perseverança (adormecida), e da Liberdade 2º (adormecida) e principalmente seus dois irmãos carnais, Capitão Ângelo Picerni (Ângelo contraiu matrimonio com D. Lucia Picerni. Dessa união tiveram os filhos: Donato Picerni, Virginia Picerni e Ermínia Picerni), Tenente Carmine Picerni; idealizaram e fundaram uma nova loja maçônica denominada "Loja Capitular Estrella do Oriente", em 20/10/1882, regularizada junto ao Grande Oriente do Brasil, em 14/05/1883. Em 26 de janeiro de 1884, o GOB reconheceu os graus 4 ao 18 do Tenente-Coronel Picerni e de outros Obreiros uma vez que a Loja Amor e Caridade não aderiu à fusão dos dois Grandes Orientes em 1883, vindo a se filiar ao Grande Oriente Brasileiro ou como era conhecido Grande Oriente do Passeio. Passado um ano, os Amados Irmãos fundaram o Capítulo Estrela do Oriente, em 08/07/1884, passando a Loja ser denominada de Augusta e Respeitável Loja Capitular Estrella do Oriente. Não existindo Loja naquele Oriente, os maçons da Loja Maçônica Amor e Caridade, as vésperas da proclamação da república, reúnem-se, idealizaram e fundaram a Loja Maçônica Fé e Perseverança, nome dado à nova Loja em homenagem a sua loja mãe já adormecida em São Carlos Pinhal, ou seja, a antiga Loja Fé e Perseverança nº 357, fundada em 30 de junho de 1876, junto ao Grande Oriente Unido do Brasil e adormecida em 1882. Na Loja Amor e Caridade assumiu o cargo de Orador em 1882. Trabalhado em prol dos enfermos no quartel militar, foi contaminado pela Peste "Gripe Espanhola" e faleceu em Jaboticabal em abril de 1896, seus restos mortais estão sepultados no "Antigo Cemitério" da cidade. Após a sua morte e de outros valiosos membros vítimas da mesma epidemia, a Loja Fé e Perseverança teve que suspender temporariamente, em 1896, suas atividades por falta de coro administrativo. Para muitos jaboticabanse, O Tenente-Coronel Picerni é considerando um santo maçom milagreiro por vários testemunhos de pessoas que nunca o viram ou conheceram em vida, sua fama se espalhou na terra-roxa e muitos foram e vão a cemitério prestar-lhe homenagem.