ANTÔNIO ALVES PEREIRA DE CAMPOS

CORONEL ANTÔNIO ALVES PEREIRA DE CAMPOS





Coronel da Guarda Nacional, maçom entusiasta, inovador e republicano. Nasceu na Vila de Prados, MG, por volta de 1818, filho do Coronel Joaquim Alves Pereira e de D. Maria Joaquinna de Jesus, irmão do Coronel Bernardo Alves Pereira. Teve sua patente de Tenente na Guarda Nacional em 16 de março de 1853, conforme noticiado no Almanak do Ministério da Guerra, Ano 1857\Edição 00001. Depois outras patentes até chegar a de coronel em 04 de dezembro de 1872, conforme noticiado no Almanak do Ministério da Guerra, Ano 1874\Edição 00001. Um grande cafeicultor e pecuarista além de comerciante e político local. Na vida pública assumiu diversos cargos tais como: delegado e subdelegado (subdelegado de Ribeirão Preto 1865-1868), juiz de paz e de órfão; vereador (vereador da primeira legislatura, 13 de julho de 1874 a 14 de julho de 1877, eleito presidente da câmara). Residiu em Itajubá, Caconde, Casa Branca e Rio de Janeiro. Foi nomeado fabriqueiro da matriz de 18/04/1880 - 01/08/1886. Foi nomeado juntamente com outros cidadãos, como primeiro recenseador de Ribeirão Preto. Pertenceu ao Partido Conservador e ao Partido Liberal Republicano. Assumiu também, o cargo de procurador da Câmara Municipal de Ribeirão Preto em 1879. Por ter trabalhado intensamente e doado terras para a emancipação da cidade Ribeirão Preto foi considerado um dos seus fundadores. Foi proprietário de uma serraria denominado Antônio Alves Campos & Soares. Pai do Dr. Antônio Alves Pereira Junior. Capitaneado pelo Professor Gouvêa Prata e outros maçons, fundou a Loja Maçônica Amor e Caridade e seu Capítulo, em 01/11/1872, no Novo Oeste Paulista, Terra-Roxa. Presidiu a Loja Capitular Amor e Caridade nos mandatos de 1880-1882. Seu nome foi dado a um logradouro público na cidade de Ribeirão Preto pelos bons serviços prestado a município, a ordem e a pátria. Coronel Alves faleceu em 1888.