ANTÔNIO IGNÁCIO ENGRÁCIA

CAPITÃO ANTÔNIO IGNÁCIO ENGRÁCIA






Capitão da Guarda Nacional, advogado, tabelião, cafeicultor, maçom entusiasta e republicano. Nasceu na cidade em Areias por volta de 1865, filho de Antônio Ignácio Engrácia e D. Bárbara Olinda de Oliveira. Em 1886, com o espirito desbravador, deixou Areias e veio na companhia de seus irmãos Capitão Anselmo Engrácia de Oliveira, Capitão Lino Engrácia de Oliveira, D. Ignez Engrácia de Oliveira para a Vila Bonfim (atual Bonfim Paulista), quando se estabeleceu como advogado, cafeicultor e comerciante. Bonfim Paulista foi o marco da família Engrácia que muito contribuiu com o seu desenvolvimento. Foi grande produtor de café e também, dedicou-se a pecuária e politica local. Assumiu os cargos de delegado, subdelegado e escrivão de paz em Bonfim Paulista conforme noticiado no jornal Correio Paulistano, Ano 1900\Edição 13166. Foi o primeiro escrivão de paz do cartório da cidade. Com problema de saúde, renunciou o cargo de escrivão do tabelião do termo de Bonfim Paulista em 1915, conforme noticiado no jornal Correio Paulistano, Ano 1915\Edição 18656. Contraiu núpcias com D. Fernanda Engrácia de Oliveira, tendo com ela filhos, dentre eles: Dr. Luiz Engrácia de Oliveira (Dr. Luiz formou-se em direito em 1927 na Faculdade de Direito de São Paulo. Contraiu núpcias com D. Maria Isabel Duarte de Oliveira); Dr. Antônio Engrácia de Oliveira (Dr. Antônio, cirurgião dentista, professor e cafeicultor. Contraiu núpcias com D. Olinda Tahan Engrácia de Oliveira); dentre outros. Na maçonaria se filiou-se na Loja Capitular Amor e Caridade e fundou em 1899 na Vila de Bonfim Paulista, em conjunto com sus irmãos Capitão Lino Engrácia e Capitão Anselmo Engrácia a Loja Maçônica Justiça e Caridade. Seu irmão Lino Engrácia e seu sobrinho João Engrácia, ambos maçons, fundaram em 25 de fevereiro de 1939, na Vila Tibério, o Centro Espirita Amor e Caridade em homenagem a Loja Maçônica Amor e Caridade. A Câmara Municipal homenageou o Capitão Antônio Ignácio Engrácia dando seu nome a vários logradouros públicos. Faleceu em Bonfim Paulista em 11 de novembro de 1917, seus restos mortais está sepultado no Cemitério Coronel Francisco Rodrigues Bomfim (Cemitério Municipal).