DINAMÉRICO AUGUSTO DO REGO RANGEL

DR. DINAMÉRICO AUGUSTO DO REGO RANGEL






Advogado, maçom monarquista e ante escravocrata. Nasceu na cidade de Recife, em em 1856. Logrou-se em ciências sociais e jurídicas pela Faculdade de direito de Recife em 1881. Foi oficial escriturário do tribunal do comercio de Recife (1874-1881) e promotor publico em Jaguaribe-Mirim (1881-1882). Foi nomeado juiz municipal e de órfão da comarca Batatais e seus distrito de pais em 13 de dezembro de 1882 (1882-1888). Em Batatais contraiu núpcias com Adelaide Augusta do Rego Rangel que faleceu ainda jovem deixando-o viúvo. Transferido para Vila Mogi Mirim em 1888, sendo nomeado no cargo de juiz de direito por ato do governo em 01 de dezembro de 1889. Contrario segundas núpcias com Isolina de Lima Novaes, em 02 de setembro de 1890, na paroquia de Mogi Mirim. Teve com elas treze filhos, dentre eles: Eng. Dinamerico Augusto do Rego Rangel Júnior; Eng. Francisco de Paulo do Rego Rangel; Antônio do Rego Rangel; Luiz Felippe do Rego Rangel; Mario do Rego Rangel, Pedro do Rego Rangel; Antônio do Rego Rangel, João do Rego Rangel; Freira Maria de Jesus do Rego Rangel; Maria de Lurdes do Rego Rangel; Maria do Carmo do Rego Rangel; Anna Olinda do Rego Rangel . De Mogi Mirim foi transferido para São Paulo onde se estabeleceu como juiz e advogado ate seus últimos dias. Ao se aposentar dedicou-se a literatura e advocacia, estabelecendo seu escritório a Travessa do Comercio , 01, Centro. Foi sócio em 1890 da Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo assumindo diversos cargos. Dr. Dinamerico se dedicou também a literatura e pesquisa literária. Foi iniciado na maçonaria em 1883 na Loja Maçônica Amor e Caridade na cidade de Ribeirão Preto. Faleceu na sua residência sito a Rua da Consolação 136, São Paulo, no dia 03 de agosto de 1916, vitima de infarto. Seu corpo foi sepultado no Cemitério da Saudade.