ADOLPHO CARDOSO

CAPITÃO ADOLPHO CARDOSO





Capitão da Guarda Nacional, um jovem maçom republicano. Nasceu em Açores, PT, por volta de 1849, vindo para o Brasil em 1869, desembarcando em Santos onde se alistou na Guarda Nacional. Contraiu núpcias com D. Alice Cardoso, com ela teve vários filhos dentre eles: Orlando Cardoso Martins. Em 1887, foi nomeado como chefe da Estação dos Correios e Telégrafos de Ribeirão Preto em substituição a Pedro Leite, conforme noticiado no jornal Correio Paulistano, Ano 1887\Edição 09256. Em 1887, foi nomeado membro da comissão da Escola Militar da Guarda Nacional para combater a febre amarela que assolava o país, conforme publicado no jornal O Pais, Ano 1887\Edição 26, pg. 1. Em 1888, foi nomeado chefe da Companhia Moggiana de Estrada de Ferro, conforme noticiado no jornal Almanach Província de São Paulo: Administrativo, Commercial e Industrial, Ano 1888\Edição 00006. Em 1899, assumiu o posto de chefe ferroviário da Companhia Paulista de Estrada de Ferro em São Bento de Araraquara. Foi proprietário de um comercio de secos e molhados em São Bento de Araraquara. Um grande líder religioso, pastou presbiteriano de grande valor, dedicou sua vida a estrada de ferro e ao progresso dos municípios paulista. No dia 16 de agosto de 1914, fundou juntamente com outros ilustres maçons portugueses, a Beneficência Portuguesa de São Bento de Araraquara, sendo eleito seu primeiro vice-presidente. Iniciado na maçonaria em 1883 na Loja Maçônica Amor e Caridade. Em 1899, residindo em São Bento de Araraquara, se filou na Loja Maçônica Deus e Caridade. Falecer em 1929, na mesma cidade.