'LOUIS THÉODORE HENRY TSCHOUDY

LOUIS THÉODORE HENRY TSCHOUDY

(BARÃO DE TSCHOUDY)



Barão de Tschoudy, nasceu Metz, em 21 de agosto de 1727. Filho de Claude Henry Tschoudy e Louise Christine Roaut de Assy. Advogado, militar no Regimento Real de Suíça do Prince Raimondo di Sangro, conselheiro parlamento de Metz, maçom entusiasta, filosofo e escritor. Faleceu em 28 de maio de 1769, em Paris, com 42 anos de idade. Usava o pseudônimo (nome histórico): Cavaleiro de Lussy.

Resolveu e residir na Itália com seu tio, em 1751, sendo iniciado na maçonaria em uma Loja Napolitana da qual foi Venerável Mestre. Em Haia lança dois panfletos em resposta à Bula Papal publicada pelo Papa Bento XIV, em 18 de maio de 1751, “Excomungação dos Maçons”. Apesar de seu pseudônimo, Tschoudy foi descoberto e preso em Nápoles. Seu tio, General Marshal, o faz escapar para a Holanda onde ficou exilado. Durante suas viagens, assumiu a presidência de uma loja em Haia, sendo Grão-Mestre das Lojas das Sete Províncias. Residindo na Rússia assumiu a Venerancia de uma loja em São Petersburgo. Em 1755, ele ocupou o cargo conselheiro da imperatriz Elisabeth da Rússia.

Retornando à França, tornou-se conselheiro no Parlamento de Metz e Venerável Mestre de sua antiga Loja, afiliando-se em 1762 aos Cavaleiros do Conselho do Oriente. Autor dos rituais do "Soberano Conselho de Príncipes Maçons Rosa-Cruzes. Acreditava e afirma em suas obras que a maçonaria tinha sua origem do Antigo Egito. Entre 1762-1765 se associou a Jean Baptiste Pirlet e reescreveu todos os rituais do Conselho dos Cavaleiros do Oriente, introduzindo ao rituais a Estrela Flamejante.

Em 1766, ele escreveu seu famoso livro L'Etoile Flamboyante. Também escreveu um sistema completo de graus alquímicos com instruções notáveis ​​para a Grande Obra, em alguns dos quais, como o "Cavaleiro da Íris", o "Cavaleiro da Fênix" ou o "Comandante das Estrelas", encontrados nos autos graus dos ritos Memphis e Memphis-Misraim. Nos últimos anos de vida, ele se dividiu entre Metz e Paris, sendo Venerável da Loja "Saint Etienne" de Metz, presidente da Loja Provincial dos Três Bispos, Chefe do Colégio de Santo André da Escócia e Comandante do Capítulo dos Cavaleiros da Palestina. Criou os rituais do Rite Écossois de Saint-André d'Écosse, utilizado em todos os rituais nos dias atuais.

Obras:

  • Thérèse philosophe ou Mémoires pour servir à l'histoire du P. Dir rag (Girard) et de mademoiselle Eradice (Cadière) – (1748)

  • Etrenne au pape, ou Les Francs-maçons vangés , réponse à la bulle d'excommunication lancée par le pape Benoît XIV – (1752)

  • Le Philosophe au Parnasse françois ou Le moraliste enjoué , lettres du chev. de L.** et de Mr. de M – (1754)

  • Rituel des grades alchimiques du baron Tschoudy - (1762)

  • L'Etoile flamboyante ou la Société des Francs-Maçons - (1766)

  • Écossois de Saint-André d'Écosse. De l'art royal de la Franç-maçonnerie et le but direct, essentiel - (1769)