AMÂNCIO GOMES RAMALHO

DR. AMÂNCIO GOMES RAMALHO





Advogado, professor, Coronel da Guarda Nacional, maçom liberal e progressista. Nasceu na capital São Paulo, em 1812, filho do Capitão Felix Pereira de Santa Rita Crispim e D. Rosa Maria de Oliveira. Contraiu núpcias em 10 de outubro de 1830, na Paroquia Nossa Senhora da Conceição, Distrito de Santa Efigênia, São Paulo, com D. Gertrudes Maria de Arruda Ramalho (sobrinha do Conselheiro Ramalho) e com ela teve os seguintes filhos: Dr. Firmo Constante Ramalho; Major António Amâncio Gomes Ramalho; Dr. Amâncio Gomes Ramalho Filho; Idalina Ramalho de Mendonça; Tarquinia Maria Ramalho; Dr. Alípio Gomes Ramalho; Capitão Joaquim Ignácio Ramalho. Depois do casamento, passou a adotar o sobrenome Ramalho. Em 1833 assumiu a cadeira de primeiras letras na Vila de Areias. Em 1838, residindo em Piracicaba, acumulou as funções de coletor, tabelião e escrivão de órfãos. Em 1840, foi transferido de Piracicaba para a Vila de São Bento de Araraquara, passando a dedicar sua vida ao progresso da cidade, ao cultivo de cana de açúcar e criação de gado. Adquiriu terras na região de Ribeirão Preto e Batatais em 1864. Na vida pública assumiu diversos cargos tais como: tabelião; juiz municipal, de paz e de órfão; professor, promotor; coletor geral e provincial. Em 1864, foi transferido da Vila de Araraquara para a Vila de Batatais, assumindo a coletoria geral provincial e a agência dos correios e telégrafo recém instalado no município. No mesmo ano assumiu o cargo professor de línguas e letras. Foi membro do Partido Liberal Republicano - PLR. Fundou a Loja Maçônica Amor e Caridade e seu Capítulo em 01/11/1872, no Novo Oeste Paulista, Terra-Roxa. Também foi fundador em São Carlos do Pinhal da Loja Maçônica Liberdade II.